9 visualizações |0 comentários

Com a chegada do mês de junho, a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV) Nacional intensifica seus esforços na divulgação de informações precisas sobre o lipedema, uma doença crônica e progressiva que afeta principalmente mulheres. O Presidente da SBACV, Dr. Armando Lobato, destaca a importância de cuidar da saúde vascular para garantir um diagnóstico preciso e orientações adequadas para o tratamento da condição.

O lipedema é caracterizado pela deposição anormal de gordura nos membros inferiores, podendo, às vezes, afetar os membros superiores. Diferente da obesidade, a doença causa inchaço, dores, sensação de peso nos membros e fragilidade capilar. Fatores como alimentação inadequada, falta de exercício físico e predisposição hereditária podem potencializar o desenvolvimento da doença, impactando na mobilidade das pacientes.

O presidente da associação separou algumas dicas valiosas para ajudar a população a cuidar da saúde caso esteja acometida com a doença. “É importante ter uma dieta balanceada, realizar exercícios físicos regularmente, fazer uso de meias de compressão, drenagens linfáticas manuais realizadas por profissionais qualificados, ter cuidado com níveis elevados de estresse e manter as suas consultas com o médico cirurgião vascular ou angiologista em dia”, comenta Lobato. 

Segundo dados do Instituto Lipedema Brasil, 10% das mulheres no mundo são afetadas pela doença, com mais de 10 milhões de brasileiras possivelmente desconhecendo sua condição. A importância do diagnóstico precoce é ressaltada pelo Dr. Armando, que destaca que a condição só foi reconhecida como doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2022.

Já de acordo com a SBACV, o lipedema é categorizado em cinco tipos distintos: o Tipo I, que afeta a região que vai do umbigo até os quadris; o Tipo II que atinge a área até os joelhos, com o acúmulo de tecido gorduroso nas partes lateral e inferior dos joelhos; o Tipo III que estende-se até os tornozelos, formando uma espécie de “manguito” de gordura logo acima dos pés; o Tipo IV que impacta os braços, frequentemente associado aos tipos II e III; e o Tipo V que limita-se à região abaixo dos joelhos. 

Além disso, o Dr. Armando destaca que a SBACV Nacional trabalha diariamente na disseminação de informações precisas sobre doenças vasculares, com o  objetivo de colaborar com a prevenção, diagnóstico precoce, acesso à saúde e estímulo a hábitos saudáveis, garantindo uma melhor qualidade de vida para as pacientes afetadas e reforçando a importância do tratamento por um profissional qualificado.

Compartilhar

Publicar comentário

Ir para o Topo