101 visualizações |0 comentários

A melhoria e democratização do acesso ao tratamento do aneurisma de aorta toracoabdominal, doença de alta complexidade e risco de vida, foi tema de audiência do presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV), Julio Peclat, com a nova secretária de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Sandra Barros. O encontro aconteceu na quarta-feira (16), em Brasília (DF).

Recém-empossada no cargo, Sandra Barros recebeu do representante da SBACV um relato dos gargalos a serem superados para a democratização do acesso ao tratamento na rede pública de saúde para pacientes com doenças vasculares. Na oportunidade, Julio Peclat apresentou os desafios no âmbito da rede pública para a especialidade, cujos membros, mesmo sem as condições ideais de trabalho, têm se desdobrado para assegurar assistência de qualidade aos seus pacientes e familiares.

Avanços – “Foi uma reunião muito produtiva, durante a qual pudemos vocalizar as preocupações do cirurgião vascular e do angiologista no dia a dia”, afirmou Peclat ao deixar o encontro. Na reunião, ele enfatizou que o aneurisma de aorta toracoabdominal, “é uma doença grave, que exige melhor preparo e organização no Sistema Único de Saúde (SUS)”. Segundo ele, ao ouvir o relato, Sandra Barros demonstrou sensibilidade e interesse em articular avanços.

Durante o encontro, o presidente da SBACV também entregou estudo científico sobre o tema, demonstrando a complexidade da doença e os desafios colocados para a melhoria do atendimento ao paciente que não tem acesso à rede privada de saúde O tema continuará a ser monitorado pela SBACV junto à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, que abriga em sua estrutura a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec).

Compartilhar

Publicar comentário

Ir para o Topo