180 visualizações
Woman receiving foot massage service from masseuse close up at hand and foot - relax in foot massage therapy service concept

Autoexame deve ser realizado diariamente para evitar infecções e outras complicações, o espelho pode ser um grande aliado

Pacientes com diabetes precisam acompanhar a saúde dos seus pés diariamente. Já que uma complicação, conhecida como Pé Diabético, pode levar a um quadro infecioso, se não for detectado rapidamente e tratado da forma correta.

A síndrome pode estar associada em 30% dos casos da Doença Arterial Obstrutiva Periférica (DAOP), que diminui o fluxo sanguíneo nos membros inferiores do paciente. A dificuldade de cicatrização, muito comum em diabéticos, faz com que as feridas avancem rapidamente e, na maioria das vezes, infeccionem.

A angiologista, cirurgiã vascular e presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular – Regional Maranhão (SBACV-MA), Dra. Roberta Campos, afirma que “aproximadamente 50% de todos os desfechos desfavoráveis podem ser reduzidos com práticas de educação e intervenção precoce no início das complicações”.

Desta forma, pacientes com diabetes devem fazer o autoexame nos pés diariamente e, ao primeiro sinal de ferimento, micoses ou escoriações é importante que procure seu médico de confiança para realizar um exame físico mais detalhado. Em caso de dificuldades durante a observação, a angiologista aconselha que a pessoa utilize o auxílio de um espelho.

Dra. Campos ainda reforça a necessidade de higienização e secagem dos pés, para evitar a proliferação de fungos que podem causar frieiras e outras feridas. Para evitar rachaduras e descamação, a médica aconselha o uso de cremes hidratantes frequentemente.  Além disso, o paciente deve evitar situações que possam machucar os pés, como andar descalço. Em alguns casos, sapatos especiais sob medida são recomendados.

A síndrome do Pé Diabético não tem cura, porém, tem tratamento. Seu diagnóstico precoce auxilia no controle dos ferimentos, evitando infecções e, em casos avançados, a amputação do membro. E, mesmo com todos os cuidados, o controle do nível de glicose no sangue ainda é a melhor prevenção.

A SBACV

A Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) é uma associação sem fins lucrativos, que visa a defender os direitos de seus profissionais, médicos e residentes, especialistas em saúde vascular. Além disso, tem como objetivo incentivá-los à produção científica, aprofundando as pesquisas nas áreas de Angiologia, Cirurgia Vascular e Endovascular, Angiorradiologia e outras modalidades.

A entidade trabalha com uma política alinhada aos valores da AMB (Associação Médica Brasileira) e do CFM (Conselho Federal de Medicina) a fim de conduzir a instituição de maneira ética, sempre valorizando as especialidades médicas em questão. Atualmente, conta com 23 associações regionais espalhadas por todo o Brasil.

Informações à Imprensa – Way Comunicações

Bete Faria Nicastro
Telefones (11) 3862-1586 / 3862-0483
E-mail bete@waycomunicacoes.com.br

Elenice Cóstola
(19) 99601-5900-whatsApp
elenicecostola@waycomunicacoes.com.br

Compartilhar
Ir para o Topo