57 visualizações |0 comentários
realese-tabaco-1280x1100-27052021

Praticamente todas as doenças vasculares possuem uma importante relação com o tabagismo e produtos derivados

É de conhecimento geral que o tabaco faz mal à saúde, e seu uso é muito mais perigoso do que indicam as embalagens de cigarro.

No dia 31 de maio foi criado o Dia Mundial Sem Tabaco, para lembrar que o tabagismo representa um importante fator de risco para doenças cardiovasculares, com aumento da probabilidade do indivíduo evoluir com alterações circulatórias graves que exijam internação hospitalar e intervenção cirúrgica.

O diretor da Seccional São José do Rio Preto, da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular – Regional São Paulo, o cirurgião e ecografista Dr. Sthefano Atique Gabriel, explica que o cigarro, pelo efeito da nicotina, aumenta a viscosidade sanguínea, o que favorece a formação de microtrombos na microcirculação periférica e agrava o quadro circulatório, com sério risco de complicações, como oclusão arterial aguda, descompensação da doença arterial periférica crônica, inflamação arterial e formação de necrose e úlceras isquêmicas. O especialista alerta que os fumantes passivos apresentam risco elevado de alterações circulatórias, assim como os fumantes ativos.

Praticamente todas as doenças vasculares possuem uma importante relação com o tabagismo e com os produtos derivados do tabaco. Dentre elas está a aterosclerose, que constitui a base fisiopatológica para o desenvolvimento do infarto agudo do miocárdio, do acidente vascular cerebral e da doença arterial periférica, conhecida popularmente como “má circulação”. “Além disso, o fumo aumenta o risco de trombose venosa e trombose arterial”, afirma o cirurgião.

É preciso estar atento aos sintomas, pois uma pessoa tabagista, que evolui com problemas circulatórios, pode apresentar dores nas pernas durante o exercício (mais comumente durante a caminhada) e sintomas sistêmicos como dores no peito. A dor nas pernas, conhecida como “claudicação intermitente”, pode vir acompanhada de alterações da coloração dos pés (palidez ou cianose) e pela presença de lesões ulceradas e necróticas, que denotam gravidade ao quadro clínico apresentado pelo paciente.

As consequências mais graves das doenças vasculares associadas ao tabaco são o risco de morte de origem cardiovascular e o risco de perda do membro acometido.

Os malefícios se estendem a qualquer tipo de tabaco, seja artesanal, cigarro eletrônico, comum, ou narguilé, todos são prejudiciais à saúde e ao bem-estar. Parar de fumar é benéfico ao sistema circulatório e imprescindível para manter a integridade da saúde vascular. Cuide-se, diga não ao tabaco.

 

A SBACV
A Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) é uma associação sem fins lucrativos, que visa a defender os direitos de seus profissionais, médicos e residentes, especialistas em saúde vascular. Além disso, tem como objetivo incentivá-los à produção científica, aprofundando as pesquisas nas áreas de Angiologia, Cirurgia Vascular e Endovascular, Angiorradiologia e outras modalidades.

A entidade trabalha com uma política alinhada aos valores da AMB (Associação Médica Brasileira) e do CFM (Conselho Federal de Medicina) a fim de conduzir a instituição de maneira ética, sempre valorizando as especialidades médicas em questão. Atualmente, conta com 23 associações regionais espalhadas por todo o Brasil.

 

Informações à Imprensa – Way Comunicações

Bete Faria Nicastro
Telefones: (11) 3862-1586 / 3862-0483
E-mail: bete@waycomunicacoes.com.br 

Elenice Cóstola
Whatsapp: (19) 99601-5900
E-mail: elenicecostola@waycomunicacoes.com.br

Samara Menezes
E-mail: samaramenezes@waycomunicacoes.com.br

 

 

Compartilhar

Publicar comentário

Ir para o Topo